quarta-feira, 27 de abril de 2011

Deus X Big Bang

Pra retificar a amenizar o impacto obtido pelo primeiro post, queria esclarecer algumas coisas. Quando eu disse “quase ateu” eu não estou dizendo simplesmente que não acredito em nenhum ser superior ou criador, ou que simplesmente tudo foi que criado ao acaso e por si só. Eu simplesmente não acredito mais em Deus da forma como as igrejas pregam, mas creio sim num ser (ou numa força, ou numa forma de energia) superior, criador e multidimensional.

Como disse no primeiro post, “não consigo tragar a teoria dos cientistas [...] de que do nada uma minúscula massa, infinitamente densa explodiu e deu origem a tudo que existe na mais perfeita ordem, desde as mais simples partículas, até os mais complexos sistemas e leis da nossa física”. Realmente, pra mim é difícil entender, embora não tenha conhecimentos avançados de física como grandes cientistas. Por outro lado, Stephen Hawking (autor de conceituados livros como, O Universo numa Casca de Noz e Uma Breve História do Tempo) afirma que “a criação espontânea é a única explicação para a existência do Universo”[1]. Acho que teria que estudar muito pra entender isso.
OK, explicado?! Então vamos ao título deste segundo post...

Deus X Big Bang
Se o universo foi criado a partir do Big Bang, quem criou o Big Bang, ou, o que havia antes dele?  Uma possível explicação seria que ele sempre existiu! Isso é difícil para nós aceitarmos, porque somos meros tridimensionais que estamos acostumados com COMEÇO e FIM.

Ou poderíamos dizer: Deus criou o Big Bang e ordenou que ele expandisse e criace tudo que existe. Então, voltamos à pergunta: E quem criou Deus? Uma possível explicação seria que ele sempre existiu! Voltamos também na mesma resposta anterior.

Entonces, se o Big Bang e o universo sempre existiram e Deus sempre existiu (de acordo com ambas as teorias, do Big Bang e da criação respectivamente), unindo as duas teorias, não seria Deus o próprio universo? E nós não seriamos parte dele? Deus (ou o Criador) não estaria presente em todas as coisas (aposto que você já ouviu isso antes)?

Por hora é só. Até a próxima, e nunca parem de pensar!

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Primeiro POST: Quase ateu


Desde criança, fui criado num lar meio evangélico, digo “meio” porque tínhamos os costumes cristãos, mas não freqüentávamos igreja alguma. Na minha adolescência, conheci um amigo que me levou pra igreja dele e daí em diante eu “virei crente oficialmente”, me batizando e tudo mais. Fui evangélico por cerca de 5 anos, tempo suficiente pra ter muitas alegrias e conquistas, mas também ver muita sujeira , falsidade e decepção (assunto para outro POST).
Deixei a igreja na mesma época que entrei pra faculdade e foi aí que comecei a abrir meus olhos pra outras coisas, parei de olhar a bíblia como sendo o único livro verdadeiro e correto. Passei a ler e procurar sobre outros costumes, outras crenças, outras idéias... Minhas aulas de filosofia e sociologia do curso de Sistemas de Informação na faculdade me ajudaram bastante também a despertar este lado curioso que tenho hoje (porque privar conhecimento e tampar os olhos dos fieis não é sinal de livre arbítrio).
Recentemente comecei a ler bastante sobre Física Quântica, na qual tem teorias que tentam explicar, de forma cientifica, fenômenos espirituais, que até então, somente as igrejas explicavam em forma de mito.
Mas meu processo de “desevangelização” durou cerca de 4 anos, foi uma luta contra mim mesmo ter que aceitar algumas coisas.
Mas resumindo, hoje eu não consigo simplesmente engolir as idéias impostas por padres e em especial pelos pastores nas mais de 188.498 igrejas evangélicas somente do Brasil[1]. Mas por outro lado, não consigo tragar a teoria dos cientistas (que nem eles mesmos acreditam ser verdade) de que do nada uma minúscula massa, infinitamente densa explodiu e deu origem a tudo que existe na mais perfeita ordem, desde as mais simples partículas, até os mais complexos sistemas e leis da nossa física.
E só pra completar, uma frase da própria Bíblia Cristã, escrita por Paulo: “Observai tudo e retém o que é bom”. Pois é isso que digo a vocês, procure conhecer de tudo, e experimentar de tudo. Se uma dessas experiências lhe trouxer paz interior e você julgar ser bom,VIVA ISSO! Mas não deixe de viver sua vida e ajudar ao próximo quando possível.

Ahh, já ia me esquecendo. Lembram daquele amigo que falei no começo do POST, que me levou pra igreja dele? Então, sabem o que ele é hoje?? ATEU.

Até a próxima, e nunca parem de pensar!

[1] Número estimado em 2004 segundo IBGE.