terça-feira, 2 de agosto de 2011

Mãe

Tão pobre...
Mas rica em nobreza
Sempre segurando a onda
Mesmo naqueles dias...

Suas roupas não têm marca
São marcadas de suor
Resultado do esforço
Do trabalho sol a sol

Irradiante, tão linda...
Abre um sorriso
E mal consegue viver
Mas agradece por sobreviver

Nem tenta esquecer
O passado que tanto sofreu
Pois este sentimento não seria seu
Se não tivesse força pra vencer

Tu és forte mulher!

(Diego V. Natividade)

Nenhum comentário:

Postar um comentário