quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Samba

A loucura das minhas idéias
É a explicação dos seus atos
Olho pra cima
E logo vejo o chão

Ser prudente agora
É esquecer-se de viver
Deixar como estar
Do jeito que tem que ser

Contemplo seus olhos ao som do samba
Sambando numa pedra de sabão
Numa canção inesperada
Ou nas grades dessa prisão

Botando a mão no fogo
Com a certeza de se queimar
Achando tudo lindo
Na esperança de continuar

Continuo eu assim
Sem saber o que falar...

(Diego V. Natividade)

Nenhum comentário:

Postar um comentário